Gente que esclarece

Covid-19: Como amamentar com segurança em tempos de pandemia?

Na Semana Mundial do Aleitamento Materno, pediatra explica por que o aleitamento pode ser mantido e esclarece principais dúvidas sobre o assunto

O aleitamento materno é uma prática conhecida pelos seus diversos benefícios tanto para o bebê, quanto para a mãe. O ato envolve muito mais do que apenas a nutrição da criança, mas também um processo de laços e interação entre mãe e filho, com repercussões importantes sobre o desenvolvimento cognitivo, estado nutricional e emocional da criança. Porém, com a pandemia da Covid-19, muitas dúvidas surgiram em torno do assunto.

Com isso em mente, na Semana Mundial de Aleitamento Materno (01-07/08), a pediatra Karina de Almeida Vieira Antunes , membro da Doctoralia, busca esclarecer as principais questões quando se pensa em amamentação e o Sars-Cov-2. “Apesar das inseguranças em meio a pandemia, os benefícios e a proteção que o aleitamento traz prevalecem sobre a chance de contaminação, que pode ser evitada com os devidos cuidados”, pontua Dra. Karina.

Abaixo, confira outras dúvidas comuns entre as mamães.

Enfrentando a pandemia do novo coronavírus, as mães podem amamentar seus bebês?

Dra. Karina: Sim, sem dúvidas! Porém, como recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), manter os devidos cuidados é essencial para todos, principalmente para quem tem bebês recém-nascidos em casa. Pensando nisso, o ideal é sempre lavar as mãos antes de entrar em contato com o bebê e fazer uso da máscara durante os cuidados com a criança.

Se a mãe apresentar algum sintoma da Covid-19, ela pode continuar amamentando? Se sim, quais cuidados deve tomar para não contaminar o bebê?

Dra. Karina: Até o momento, nenhum estudo sugere que o leite materno possa contaminar a criança e, além disso, a proteção que o aleitamento oferece prevalece sobre uma eventual possibilidade de transmissão. No entanto, alguns cuidados podem ser aderidos para as famílias preocupadas: as mães sempre devem lavar as mãos antes do ato de amamentar e utilizar máscaras adequadas. Além disso, se apresentar sintomas gripais e não se sentir segura para oferecer diretamente o leite para o bebê, pode contar com a ajuda de outros para ofertar em um copinho ou mamadeira adequados.

A imunização da mãe também garante a imunização do bebê? Ou seja, ao ser vacinada, se continuar amamentando, a mãe transmitirá os anticorpos da Covid-19 para o bebê?

Dra. Karina: Existem diversos estudos avaliando se o aleitamento pode ou não imunizar a criança, mas, visto que as campanhas de vacinação ainda estão ocorrendo em todo o mundo, é muito cedo para afirmar. Apesar disso, é imprescindível que as mães garantam sua própria imunização, de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde, pensando em sua segurança e na do bebê, que está em constante contato com a mãe.

As mulheres podem continuar doando leite durante a pandemia?

Dra. Karina: Podem e devem! O medo da contaminação pelo novo coronavírus contribuiu para uma redução significativa dos estoques dos bancos de leite do Brasil ao longo dos últimos dois anos. No entanto, as doações não precisam ser paralisadas, graças as devidas restrições, como a exclusão de puérperas com sintomas gripais ou utilizando medicamentos que afetam o leite, e orientações para extração do leite: uso de máscaras e higienização das mãos.

O Brasil conta com 223 bancos de leite humano e 220 pontos de coleta espalhados por todos os estados e Distrito Federal. Para conferir o mais próximo de você, acesse https://rblh.fiocruz.br/localizacao-dos-blhs .

Sobre o Autor:

Do site:



No Comments

Leave a Reply