Gente que esclarece

5 hábitos para criar filhos mais éticos e bondosos

Quem não deseja criar filhos éticos e bondosos? Que sejam felizes e tenham relacionamentos saudáveis? Apesar de muitas coisas virem do nosso instinto e valores, navegando na internet encontrei uma pesquisa realizada por pesquisadores de Harvard que fala justamente disso: de como é importante criar filhos mais empáticos e conscientes e dão algumas dicas e mostram alguns hábitos que facilitam esta tarefa. Confira:

1- Passe tempo com seus filhos: Esse é a base de tudo. As crianças aprendem a se importar e respeitar o próximo quando elas são tratadas com respeito e amor. Converse, faça perguntas, escute as respostas com interesse, planeje coisas legais para fazerem juntos, leia livros na hora de dormir. Uma criança que se sente amada já tem meio caminho andado.

2- Dê o exemplo: As crianças aprendem a ter comportamentos éticos e morais observando o comportamento dos pais e de outros adultos que elas respeitam. Preste atenção em você mesmo. Você está se comportando da maneira honesta, ética e generosa que você deseja ver nas crianças? Está sabendo resolver seus próprios conflitos com tranquilidade? Claro que ninguém é perfeito todo o tempo e por isso que é tão importante dar o exemplo também reconhecendo erros, sendo humilde e avaliando nosso próprio comportamento. Errou? Admita e busque melhorar.

3- Fale em alto e bom som que generosidade e valores éticos são importantes: Apesar de muitos pais falarem que isso é uma prioridade muitas crianças não estão escutando. As crianças precisam escutar em alto e bom som que a felicidade dos outros é tão importante como a nossa, que a gente tem que fazer a coisa certa mesmo quando é mais difícil, que temos que honrar nossos compromissos, ser justos. Encoraje seus filhos a tomarem decisões sob a luz da ética e do respeito ao próximo.

4- Crie oportunidades para que as crianças pratiquem a gratidão: Gratidão é a palavra da vez para quem está buscando a felicidade. Vários estudos mostram que quem reconhece as coisas boas da sua vida é muito mais feliz.  O músculo da gratidão tem que ser exercitado para ficar forte. Encoraje as crianças a expressarem gratidão: obrigada para aquela professora bacana, obrigada pelo ida no parquinho com a vovó, obrigada pela aquela comidinha especial, obrigada por ter me ajudado com o dever de casa.

5- Ensine-os a verem além do próprio mundinho: A maioria das crianças se importa com sua família e com seus amigos. O grande desafio é fazer com que desenvolvam empatia em relação a alguém fora do seu círculo social, o aluno novo da classe, alguém que não fala a sua língua, o faxineiro da escola, alguém que mora em um país muito distante.  Ajude o seu filho a dar o “zoom out” no mundo. Converse sobre notícias, sobre as dificuldades de pessoas que moram longe. Ou apenas converse sobre pessoas diferentes de vocês. Isso já ajuda as crianças a entenderem que o mundo é muito mais do que a gente pode ver – excelente capacidade para se desenvolver em uma realidade tão globalizada.

Com informações retiradas de artigo publicação do site upworthy e deste no Washington Post, que foi adaptado e traduzido livremente pelo site Tudo sobre minha mãe. O estudo da Harvard citado no texto acima faz parte do projeto Making Care Commom, que tem como objetivo ajudar pais e educadores a ensinar ética e empatia para crianças.

Sobre o Autor:

Do site:



No Comments

Leave a Reply