Gente que esclarece, Gestação, Parto e Amamentação

Parto prematuro: fatores de risco, sintomas e prevenção

Ameaça de parto prematuro sempre assusta a gente. Passei por isso na gravidez da Isadora e confesso que senti muito, mas muito medo mesmo de se transformar efetivamente em um parto prematuro. Ficamos internadas, medicadas e tudo não passou de um susto, mas tivemos cuidado redobrado depois do ocorrido. Por isso, decidi escrever a respeito do assunto, li muito, conversei com os médicos, pesquisei e espero ajudar quem ainda tem dúvidas, vamos lá?

Ameaça de parto prematuro

Um parto é considerado prematuro se acontece antes da 37° semana de gestação. A boa notícia é que até 50% das mulheres que sofrem uma ameaça de parto prematuro acabam conseguindo chegar ao final da gravidez e ter seus bebês no tempo certo. Em alguns casos, os médicos fazem a opção por prosseguir com o trabalho de parto, se houver algum risco para mãe ou bebê. Mas na grande maioria, é feito o uso de medicamentos e outras medidas para que evitar que o parto aconteça espontaneamente.

Fatores de risco do parto prematuro

Ainda não se conhece todas as causas do parto prematuro e uma grande maioria ficam sem explicação científica. Porém, alguns fatores elevam a possibilidade de uma mulher ter parto prematuro, mesmo que seja muito difícil prever se de fato vai acontecer. Entre os principais temos:

– insuficiência do colo uterino (colo mais fraco e mais fino que o normal que pode dilatar só com o peso do bebê)

– infecções na vagina e no trato urinário

– gravidez de múltiplos

– certas anormalidades uterinas

– diabetes

– obesidade ou baixo peso

– já ter feito cirurgia no colo do útero

– já ter sofrido aborto espontâneo

– já ter tido parto prematuro

– problemas na placenta

– excesso de líquido amniótico (polidrâmnio)

– estar sob forte estresse por muito tempo

– tabagismo, uso de drogas ou consumo de bebida alcoólica

– condições de vida precárias (alimentação deficiente, falta de saneamento básico etc.)

– ser vítima de violência doméstica

– pressão alta ou pré-eclâmpsia

– gestações muito próximas

Entre outros.

Sintomas do parto prematuro

Esta talvez seja a principal dúvida das gestantes, era a minha também: como saber se estou com uma ameaça de parto prematuro, já que sentimos muitos sintomas comuns na gravidez que mudam de intensidade de mulher para mulher? Por ser um pouco difícil em alguns casos, a orientação é procurar ajuda médica se tiver com menos de 37° semanas e gestação e tiver alguns dos sintomas a seguir:

– tiver mais secreção vaginal que o normal ou mudança no tipo de secreção

– qualquer sangramento

– mais de quatro contrações em menos de uma hora, mesmo sem dor

– dores parecidas com cólicas menstruais

– muita pressão na pelve (como se o bebês estivesse empurrando para baixo)

– dor nas costas, principalmente se vier em ondas

Se a bolsa estourar ou tiver contrações que aumentam de intensidade, procure um médico ou hospital imediatamente.

Como prevenir o parto prematuro

Apesar das dificuldades na hora de identificar as causas do parto prematuro, algumas medidas simples podem ajudar a evitá-lo:

– compareça às consultas do pré-natal

– alimente-se e hidrate-se bem

– seja vigilante com sua pressão arterial

– não tome medicamentos por conta própria

– faça exercícios físicos regulares se tiver autorização médica e fique longe do estresse

– acabe com hábitos prejudiciais à saúde

– mantenha as vacinas em dia

Sabemos que muitas das causas do parto prematuro não são evitadas com as medidas acima, mas além do parto prematuro, essas medidas contribuem para uma gestação inteira mais saudável.

 

Fontes de pesquisa: BabyCenter

Prematuridade

Bebê Abril

Sobre o Autor:

Do site:



2 Comments

  • Reply Cuidados com o prematuro - Indiretas MaternasIndiretas Maternas at

    […] na gravidez na minha segunda filha, a Isadora tive uma ameaça de parto prematuro, como contei neste post. No caso dela, conseguimos segurar a gestação e ela nasceu com 39 semanas, mas as histórias nem […]

  • Reply Como identificar as contrações de Braxton Hicks (ou de treinamento) - Indiretas MaternasIndiretas Maternas at

    […] contrações são bem diferentes das contrações reais, e é importante conhecer para evitar um parto prematuro. Em um trabalho de parto as contrações […]

  • Leave a Reply