Gente que esclarece

Os cuidados com a saúde bucal durante a gravidez

Alguns hormônios ao longo da gestação podem aumentar a incidência de problemas na boca
Seis primeiros meses são os mais indicados para o pré-natal odontológico

Os nove meses de gestação exigem muitos cuidados da mamãe para garantir a sua saúde e a do bebê. Além das consultas frequentes ao obstetra e da realização de exames de ultrassom, a agenda deve incluir visitas ao consultório odontológico. É que alguns hormônios durante a gestação podem aumentar a incidência de problemas na boca, como a gengivite que, se não for tratada corretamente, pode levar à perda dos dentes.

De acordo com a dentista Daphene Ozelame, especialista em odontopediatria e ortodontia, alguns artigos científicos mostram que já foram encontradas bactérias odontopatogênicas dentro do líquido aminiótico de gestantes que tiveram parto prematuro. “No entanto, não podemos afirmar categoricamente que a doença periodontal seja a causa do nascimento antes dos nove meses nem do baixo peso do bebê. O que sabemos é que o parto prematuro pode ser provocado por diversos fatores, como a pré-eclâmpsia. Esse problema costuma surgir a partir da 20ª semana de gestação e tem como principal característica a elevação súbita da pressão arterial”, explica.

Os cuidados durante a gravidez são os mesmos que os dentistas recomendam para qualquer pessoa: boa escovação, uso do fio dental, alimentação equilibrada e saudável. O aumento das cáries e das doenças gengivais é comum entre as gestantes, principalmente entre aquelas que têm dificuldade de higienizar os dentes. Muitas vezes, o creme dental pode provocar náuseas e vômitos. “Se os vômitos ocorrerem em excesso, o cuidado com a higienização bucal deve ser redobrado. Neste caso, o ácido do estômago entra em contato direto com os dentes e a gengiva e isso pode levar a uma erosão dos dentes. Depois da indisposição é indicado fazer um bochecho para eliminar os restos do fluído”, alerta Daphene.

Por isso, a dentista recomenda às grávidas fazer um pré-natal odontológico para monitorar a saúde bucal e receber orientações de um especialista sobre os cuidados adequados. Daphene destaca que, ao cuidar da boca, a mamãe está garantindo uma gravidez segura, contribuindo para a sua saúde e a do bebê. “É importante lembrar que a formação dos dentes do bebê já está acontecendo neste período. Além disso, durante as consultas, a futura mamãe já receberá dicas sobre como fazer a higienização correta da boca do neném, antes mesmo do nascimento dos primeiros dentes”, diz.

Daphene também alerta para alguns mitos sobre a saúde bucal durante a gravidez. Um deles refere-se ao tratamento dentário. Muitos ainda acreditam que os tratamentos devem ser suspensos. Ela afirma que os seis primeiros meses são os mais indicados para realizar um procedimento e não existe nenhuma restrição em relação ao uso de anestésicos nem à realização de radiografias. “A anestesia local pode ser feita, desde que aplicada por um dentista, que avaliará a melhor alternativa. O mesmo se aplica aos exames de raios X. Podem ser feitos, desde que seja utilizado um avental de chumbo para evitar que a radiação emitida pelo aparelho atinja o feto”, comenta. “Para tratamentos estéticos ou de uma reabilitação extensa, é preciso que o dentista, em comum acordo com a paciente, pese na balança se isso deve ser feito neste período ou se pode ser postergado”, completa.

Outra crença refere-se ao cálcio: a futura mamãe não perde o cálcio dos dentes durante a gestação. O mineral necessário para a formação dos dentes do bebê provém da alimentação, por isso eles não sofrem nenhum dano.

Sobre o Autor:

Da Assessoria

Do site:



No Comments

Leave a Reply