Filhos, Gente que esclarece

Mitos e verdades sobre o autismo

Danielle Damasceno é Fonoaudióloga, especializada no desenvolvimento das habilidades cognitivas das crianças que possuem o espectro autista com dificuldades de fala, linguagem e aprendizagem traz alguns esclarecimentos acerca do autismo:

O que é o autismo?
O autismo é um transtorno global do desenvolvimento que se manifesta através de características como: a dificuldade em estabelecer interações sociais, atraso no desenvolvimento da linguagem e dificuldade em simbolizar e fazer abstrações, dificultando a compreensão da linguagem, além de comportamentos estereotipados e repetitivos.

Qual a causa do autismo?
A causa do autismo ainda não foi descoberta. Entretanto, alguns estudos apontam para a existência de múltiplas causas e, entre elas, fatores genéticos e biológicos.

Como identificar se uma criança tem autismo?
Os sintomas podem aparecer nos primeiros meses de vida, mas apenas profissionais da área conseguem identificar. Os sinais ficam mais evidentes entre 2 e 3 anos e, normalmente, é quando a família consegue perceber as diferenças.
Os comportamentos podem ser: atraso no desenvolvimento da linguagem e fala (pode não falar nada ou pode repetir frases inteiras sem sentido ou fora de um contexto, pode ter também dificuldade de compreensão da linguagem do outro), ausência ou dificuldade em manter contato visual e interação social, movimentos repetitivos e estereotipados, inteligência superior aos demais ou até um retardo mental (deficiência intelectual)…
O diagnóstico é clínico e precisa ser realizado por um neurologista infantil ou psiquiatra infantil, de acordo com o DSM–V (Manual de Diagnóstico e Estatística da Sociedade Norte-Americana de Psiquiatria) e pelo CID-10 (Classificação Internacional de Doenças da OMS).

Existe cura para o autismo?
Ainda não foi descoberta a cura para o autismo, porém existe tratamento. O ideal, é iniciar tratamento com uma equipe multidisciplinar o quanto antes (assim que for identificada alguma característica). Em alguns casos, as famílias não possuem o diagnóstico fechado de autismo, mas já iniciam o tratamento quando a criança apresenta alguns comportamentos que se enquadram dentro do Espectro do Autismo.
Na adolescência e na vida adulta, as manifestações do autismo dependem, unicamente, de como as pessoas conseguiram superar suas inabilidades e se aprenderam ou não comportamentos e regras sociais a fim de serem autossuficientes.
O tratamento é realizado com uma equipe multidisciplinar composta por fonoaudiólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, psicopedagogo, educador físico, psicomotricista, e a intervenção medicamentosa no caso de existirem comorbidades.

Sobre o Autor:

Do site:



No Comments

Leave a Reply