Gente que compartilha

Livro infantil traz o teatro como tema para manter acesa a chama do circo com músicas e risos

O livro, uma peça de teatro, mostra a briga entre dois palhaços para reger, cada um à sua maneira, um quarteto de cordas. A intenção dos autores – o grupo premiado Esparrama e a maestrina Ester Freire – é que as trapalhadas dos palhaços Batatinha e Nerdolino levem o espectador ao mundo da música por meio da mistura de teatro, piadas, musicalização e muitas gargalhadas.

“A ideia de fazer dialogar música erudita e teatro veio da maestrina Ester Freire. Foi o desafio que colocamos para esse espetáculo, cujo objetivo é mostrar que a música, independentemente do seu estilo, é uma linguagem universal, que pode interessar a qualquer público e idade”, conta Luciana Gandelini, do grupo Esparrama.

As cenas engraçadas de Batatinha e Nerdolino são entrecortadas pelas músicas do quarteto, que tem dois violinos, uma viola e um violoncelo, uma formação que surgiu na história da música clássica entre 1750 e1820. Na tentativa de assumir o papel de regentes do quarteto, os dois se depararão com uma surpresa. Até lá, os diálogos mostram a diversão que uma peça como esta pode proporcionar ao ser encenada. Para os amantes do teatro, é mais uma alternativa para encenar uma peça, que possibilita adaptação de local, de músicos e de cenário, mantendo acesa a chama das artes circenses.

Ainda agrada o fato de os cuidados com a edição de 2POR4 serem um espetáculo em si, desde a capa, passando pela introdução, pela apresentação dos personagens, pelo cenário, pelos diálogos, até a apresentação das biografias dos autores, das músicas e dos compositores, o pequeno glossário musical e as propriedades de som e demais anexos.

A qualidade visual do projeto gráfico com ilustrações primorosas de Jana Glatt, de um colorido vivo em vermelho, azul, mostarda e preto, complementam os diálogos coloridos e fazem o leitor imaginar o campo de ação dos palhaços e das cenas, deixando claro que o espetáculo no livro se passa em um picadeiro, mas que pode ser encenado em qualquer lugar.

As dificuldades que podem existir em uma edição de peça de teatro foram superadas devido a esse cuidado especial com a linguagem visual, a partir do auxílio proporcionado para imaginar o conteúdo da peça dramatizado em um espaço físico.

O espetáculo 2POR4 foi o primeiro do grupo, que nasceu em 2012 e viajou dezenas de cidades do interior do Brasil com mais de 250 apresentações, sempre com o objetivo de desenvolver pesquisas sobre a linguagem do palhaço e do teatro infantil.

O grupo conta com seis membros: Iarlei Rangel, que é o diretor do 2POR4; Kleber Brianez, que, junto com Ester, recebeu o prêmio São Paulo de Teatro Infantil na categoria Revelação – Direção; a atriz Ligia Campos; Luciana Gandelini; Rani Guerra; além da ilustradora Jana Glatt.

“O livro tem a intenção de incentivar uma aproximação mais divertida com o circo, o teatro, o palhaço e também a música, sobretudo porque ele abre o espaço para um diálogo com essas linguagens de uma forma prática. Nossa intenção foi criar facilitadores para que esta edição fosse usada de diversas formas, inclusive pelos professores no ambiente educativo. Acreditamos que conseguimos”, comentou Luciana.

Sobre o Autor:

Do site:



No Comments

Leave a Reply