Gente que esclarece

Empreender e ser mãe: como cuidar de dois bebês ao mesmo tempo

Há cada vez mais mulheres chefes de família e donas do próprio negócio. Entenda mais sobre empreendedorismo e maternidade aqui!

Ainda não vivemos uma realidade em que há plena igualdade de direito entre homens e mulheres, mas é fato que elas têm muito mais espaço e representatividade do que anos atrás. Se antes o “lugar delas” era dentro de casa, hoje há cada vez mais mulheres comandando empresas, países e sendo donas do próprio negócio.

O alto índice de mulheres empreendedoras coloca o Brasil em 7º lugar no ranking de mulheres entre as empreendedores iniciais entre 49 países. No post de hoje vamos falar sobre o empreender e como várias mulheres conciliam o próprio negócio com a maternidade. Vamos lá?

O que leva uma mulher a empreender?

De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), os motivos são os mais variados desde a busca pelo crescimento e realização profissional, ou por propósito de vida, identificação de mercado ou, mais comum, por necessidade.

Mais comum também são as mulheres que começam suas empresas em casa, o que reflete a realidade das empreendedoras por necessidade, que precisam aumentar sua renda mas ainda continuar cuidando dos filhos. O empreendedorismo materno é uma vertente em movimento ascendente, mas não uma novidade.

Muitas mulheres se tornam mães e se veem em uma posição de que não podem ou não tem com quem deixar seus filhos para voltar ao trabalho, sem contar o próprio mercado de trabalho que tem dificuldades tem acolher esta profissional depois de se tornarem mães.

A maternidade incentiva o empreendedorismo

A Rede Mulher Empreendedora realizou um levantamento em 2018 que mostrou que o perfil da empreendedora brasileira é de uma mulher de 39 anos, com curso superior, casa e com filhos. A maioria decide empreender após a maternidade e que são as razões emocionais os grandes incentivadores da decisão.

Normalmente, os empreendimentos comandados por mulheres são microempresas com menos de 10 funcionários, concentrando-se mais no setor de serviços e depois no setor de comércio.

Dicas para ser uma mãe e empreendedora bem sucedida

Reunimos algumas dicas para você que está atravessando a maternidade e também a necessidade de aumentar sua renda ou que realmente precisa de uma fonte de sustento, ainda mais neste momento de crise pelo novo coronavírus.

  • Loja virtual: a venda online nunca esteve tão alta, e pelas facilidades de você nem precisar ter o seu próprio site – podendo vender até pelo WhatsApp, trabalhar de casa nesse setor não é problema;
  • Serviços para gestantes: da sua própria experiência podem surgir ideias incríveis, afinal criar uma empresa é encontrar a solução para um problema;
  • Revenda: geralmente não é necessário investimento inicial e o lucro é líquido. Há várias opções, como semi-jóias, lingerie, cosméticos ou produtos de limpeza.

Apesar de serem ideias de negócios considerados pequenos, eles podem ser o seu primeiro passo, em meio a maternidade, para depois, aos poucos, crescer e construir uma empresa de sucesso. Pesquise o mercado, entenda quais as novas necessidades dos consumidores, como estão adquirindo produtos e serviços, e entenda onde você poderá fazer a diferença.

Com organização e planejamento é possível conduzir uma empresa e ser uma mãe presente. Mas, também não abra mão do seu descanso e lazer, empreender na maternidade pode ser desgastante, por isso você também se cuidar.

E em instituições como o Sebrae é possível encontrar o suporte e acompanhamento para dar os primeiros passos, fazer um plano de negócios, analisar a viabilidade da empresa e começar a operar.

E você, gostou das nossas dicas?! Deixe sua opinião nos comentários. Continue nos acompanhando para mais conteúdos sobre o empreender e o mundo dos negócios. Até a próxima!

Sobre o Autor:

Do site:



No Comments

Leave a Reply