Experiências, Gente que compartilha

Coragem para começar 2016

Por Sheila Mendonça

Desejo neste novo ano, que toda mulher cujo peito arde de vontade em ser mãe, realize este sonho. E que ela descubra o quão mágico e surreal é ter uma vida sendo gerada dentro de nós, ali, no ventre. Quantas paixões nos deixaram borboletas no estômago, friozinho na barriga? Essa paixão em ser mãe, ou melhor, esse amor maior que o mundo, a enche.

É claro! A barriga cresce, está cheia! De vida, de expectativas, de sonhos. Porém, não me refiro a essas sensações apenas ou ao obvio de o bebê estar lá dentro. A barriguinha que cresce e vai se enchendo de “mini-gente”, também é inundada de coragem. De todo aprendizado que temos com a maternidade, o que mais me impressiona é essa tal da coragem. Tão forte e às vezes, tão subestimada.

Então me diz: De onde vem esse, digamos, desprendimento de enfrentar uma gestação-incógnita, como todas são, torcendo e orando muito para que tudo dê certo? Coragem!!!

E esse peito aberto em meio às críticas e pitacos que aguentamos diariamente?  É a bendita coragem de sermos mães autênticas.

E a força, mesmo quando estamos exaustas, para levantar de manhã e fazer 1º, 2º e até 3º turno de trabalho, sem o devido reconhecimento, mas com um belo sorriso no rosto e agradecendo a Deus pela saúde que temos para aguentar tamanha responsabilidade? Me diz! É a coragem que a maternidade trás, fruto do amor que sentimos e transcende todo e qualquer sentimento, inclusive o medo.

A maternidade nos faz mais fortes, mais poderosas. Capazes de tudo para cuidar de nossa cria. Sempre digo, que se necessário for recomeçar do zero mil vezes para ver meus filhos felizes, faço e com gosto.

Há! Essa coragem que faz de mulheres tímidas, como eu, pessoas que desafiam seus limites e a fragilidade que nos é imposta erroneamente por sermos mulheres. Lutamos diariamente por nossos sonhos, que normalmente, são dos nossos filhos também. O que seria de mim sem essa coragem? O que seria de nós? Sem nossos filhos? Tenho até medo de tentar achar a resposta.

Bendito seja quem criou essa de virar o ano, recomeçar a cada 365 dias. Pensamos por um instante que tudo irá mudar só por que passamos de 23h59 para 00h. Quanta inocência a nossa! Mas já que há esse marco, esse start up para a vida, que ele sirva de empurrão para o que ainda não tivemos coragem, mas sempre sonhamos em realizar. Que a coragem que tiramos da maternidade, que surge, assim do nada no nosso coração, se alastre para todas as outras áreas que ainda somos inseguras. Já imaginou? Seríamos invencíveis! Porém, nunca se esqueça de onde vem a sua força, tá? Nossa força vem dessa gargalhada gostosa e dessa vozinha rouca que nos acorda todos os dias! E haveria jeito melhor de acordar?

Feliz 2016!

Sheila Mendonça é Relações Públicas e empreendedora. Inquieta, curiosa e amante por literatura, sempre viu nas crônicas de Mario Prata uma inspiração para transformar o cotidiano em textos bonitos e interessantes, que trouxessem leveza à vida com um toque de humor. Pensando nisso, criou o “Uai, mãe!?“, para dividir a rotina com os três filhos, contando suas dúvidas e receios, compartilhando com outras mamães sua experiência de forma leve e descontraída.

Sobre o Autor:

Do site:



No Comments

Leave a Reply