Filhos, Gente que esclarece

7 fatores que podem interferir no sono dos bebês

O sono é uma questão complicada para muitas famílias. Afinal, quando o bebê acorda muitas vezes, a qualidade do descanso de todos da casa pode ser prejudicada.

A rotina com os filhos já é exaustiva por si só. Quando não dormimos o mínimo necessário, a situação pode ser complicada. O cansaço deixa a gente perturbada e, muitas vezes, não conseguimos enxergar problemas simples que podem estar prejudicando o sono do bebê.

As consultoras da Maternity Coach que são certificadas pelo pelo IMPI (Internacional Maternity and Parenting Institute) e pela IABPP (Internacional Academy of Baby Planner Professionals) listaram alguns fatores que podem interferir quando o assunto é dormir bem.

1- Associações erradas: uma das principais queixas dos pais (principalmente das mães que amamentam) sobre o sono dos bebês é a dificuldade em fazer o filho voltar a dormir quando ele acorda durante a noite. Muitos bebês acordam quando a chupeta cai da boca e só voltam a dormir quando a mamãe a coloca de volta, ou só dormem novamente quando mamam no peito, quando são ninados ou afagados pelo colo dos pais. Tudo isso acontece devido à associação que a criança faz ao sono. Geralmente, bebês que dormem no peito acreditam que só é possível dormir desta maneira e não sabem dormir de outro jeito.

2- Nascimento dos dentes: o desenvolvimento dos dentes do bebê é bem particular e pode aparecer muito cedo ou demorar um pouco mais. A criança pode ficar incomodada e ter dificuldade para adormecer ou acordar mais vezes do que o habitual.Resfriados e coriza: muitos bebês sofrem desconforto na respiração devido ao nariz entupido e isso atrapalha bastante o sono. Os pais podem optar por umidificar o ambiente, usar um aspirador nasal ou mesmo usar soro ou algum descongestionante indicado pelo pediatra.

3- Fralda molhada: é muito importante usar fraldas apropriadas para a noite e que sejam de boa qualidade. Se o xixi vazar e molhar a cama, o bebê com certeza irá acordar e o fato de trocá-lo durante a noite pode estimular a criança e dificultar a continuidade do sono.

4- Ansiedade da separação: geralmente começa aos 4 meses e pode durar até 1 ano e 6 meses. O bebê se reconhece como indivíduo e tem dificuldade nestes passos para a independência, sentindo que a mãe não irá voltar se ela sair do ambiente (mesmo que por alguns minutos).

5- Cólica: uma das maiores causas do choro dos bebês até os 4 meses. A cólica acontece geralmente no fim do dia e atrapalha bastante o sono. Massagens como a shantala, aquecimento da barriga, alimentação exclusiva pelo leite materno e exercícios nas perninhas são atitudes que podem aliviar o desconforto.

6- Refluxo: é muito comum os bebês regurgitarem e é considerado normal pelos pediatras desde que não haja perda de peso, o bebê não vomite muito, não chore demais após as mamadas ou não tenha muita tosse. Para aliviar o desconforto deixe o bebê arrotar, eleve o berço ou experimente esperar um pouco após a mamada para colocar o bebê no berço.

Se o seu bebê desperta várias vezes durante a noite, faz sonecas curtas, dorme tarde ou possui dificuldade para pegar no sono, a consultoria em sono infantil pode ajudar a identificar os fatores que atrapalham e contribuir com dicas práticas para uma boa noite para todos.

Sobre o Autor:

Do site:



No Comments

Leave a Reply