Filhos, Gente que esclarece

10 razões para usar o sling

10 razões para usar o sling por Vanessa Lima publicado originalmente no blog Casa, cozinha e fralda trocada

Parece até aquelas propagandas de produtos Polishop, mas o sling mudou a minha vida de mãe. Assim que li sobre os benefícios desse pano carregador de bebês encomendei o meu. Na hora. Marina tinha uns 10 dias. Fiquei um pouco receosa por ela ser tão pequenininha, tão molinha, mas pesquisei bastante e descobri que os pequenos podem ser carregados dessa maneira desde que saem do útero – com cuidado para colocá-los lá dentro do jeito certo, é claro. Mesmo com esperança, não acreditava que seria tão bom quanto foi de fato começar o uso desse simples acessório. Escolhi um modelo wrap sling (é uma faixa de tecido firme com uns 5 metros de comprimento). No começo (era muito comecinho mesmo), Marina resistiu um pouco. Eu era meio desajeitada, meio sem confiança e acho que ela sentia isso e resmungava e chorava quando eu a colocava lá dentro. Eu acompanho vários blogs maternos e vi que era normal. Vários bebês sentiam o mesmo e, como consequência, as mães tinham certa dificuldade de adaptação no início. Isso me deu forças para insistir e aí, meu bem, foi só alegria. Hoje, Marina adora ficar bem pertinho da mamãe dentro do sling e tira altos cochilos enquanto eu ando por aí.

O sling tem apenas um lado muito chato: quando você sai com seu bebê lá dentro começam a chover comentários, tipo “Nossa, ela não vai cair?” (Vai, sim. Aliás, tô carregando ela aqui dentro que é pra isso mesmo. A vida de mãe anda muito parada e adoro uma emoção). Ou então “Mas ela está toda torta aí dentro. Desse jeito vai quebrar a costela!” (Ainda bem que você me avisou! Coloquei minha filha aqui dentro sem saber que isso podia acontecer. #SQN). Você também pode cruzar com gente que dá risada e diz “Virou boliviana agora carregando esse bebê assim?”. (Sim. Virei. ). Mas o bla bla bla qualquer mãe escuta de qualquer jeito, então, acho que isso não faz tanta diferença.

Reuni aqui algumas vantagens do sling, para quem ainda está na dúvida. Olha só:

1- Seus braços ficam livres e você pode realizar outras atividades enquanto dá colo para o seu bebê. Certifique-se, apenas, de evitar coisas perigosas como andar de carro (os bebês devem sempre estar na cadeirinha de segurança) ou cozinhar (não é legal deixar a criança tão próxima de coisas como fogo, facas, água fervente, etc.).
2- Com o balanço conforme você caminha, o calor, o aconchego, a proximidade da mãe e das batidas do coração dela, o bebê se sente de volta ao útero e se acalma.
3- O sling pode ser usado desde que o bebê é recém-nascido até quando os pais quiserem, conseguirem e sentirem vontade.
4- O peso do bebê é distribuído corretamente pelo seu corpo, o que evita coluna torta e aquele sentimento de que seu braço vai cair a qualquer momento de tanta dor. A coluna do bebê também fica em uma posição adequada, apesar de os críticos de plantão adorarem dizer o contrário.
5- Você não precisa se preocupar em empurrar o carrinho em ruas esburacadas, cheias de guias não adaptadas. Não sei como é aí na sua cidade ou no seu bairro, mas aqui, tentei ir ao supermercado que fica na rua de trás de casa com a Marina no carrinho e me arrependi amargamente. Aliás, acho que foi nesse dia que eu cheguei em casa e entrei na internet para procurar o sling.
6- O papai também pode usar o sling e ter uma leve ideia de como é ter um bebê na barriga.
7- O bebê está seguro bem pertinho de você e ao alcance de sua visão. Se ele sentir qualquer desconforto ou problema, você verá imediatamente e conseguir resolver rápido.
8- Bebê de colo deve ficar no colo. E o sling é um elemento facilitador para as mamães carregarem os pequenos nos braços, sem, de fato, usar os braços. Hehe. Vários estudos já demonstraram que bebês que ficam no colo choram menos e são menos agitados. E uma banana para quem acha que a criança vai ficar mimada. Pelo contrário, quando eles sentem que suas necessidades são atendidas pelos pais, eles ficam mais confiantes e desenvolvem a independência mais cedo. De acordo com algumas pesquisas, os bebês indígenas, que são carregados sempre perto das mães, choram apenas por alguns minutos ao dia, enquanto nossos bebês, que passam a maior parte do tempo em carrinhos, cadeirinhas ou berços, choram por horas.
9- Os movimentos dos pais ajudam o desenvolvimento físico do bebê. Conforme a pessoa que carrega a criança anda, levanta, abaixa, etc., o bebê aprenda a fazer movimentos de resistência e a responder com o próprio corpo, exercitando os músculos e a coordenação.
10- É um santo remédio para os bebês que sofrem de cólica ou refluxo. A cólica vai embora porque a barriga do pequeno fica quentinha colada a sua e o refluxo fica menor porque a criança pode ser carregada em posição vertical, que favorece a digestão.

DOIS MOTIVOS EXTRAS

– Tem um modelo mais lindo que o outro, com estampas coloridíssimas. Dá vontade de comprar todos. Tem o wrap, tem de argola… O meu é um wrap sling preto de caveirinha, para chocar a sociedade que acha que coisas de bebês meninas devem ser rosa ou lilás, com estampa de borboleta. Ok, ataque de consumismo controlado. Sorry!
– A Gisele Bündchen também usa. Ela poderia ter uma babá empurrando seus bebês no carrinho, mas optou por VIVER a maternidade. ÍDALA.

Imagem daqui!

Sobre o Autor:

Do site:



6 Comments

  • Reply Catharina at

    Uso o sling de argola desde que meu filho tinha 2 meses! Hoje ele está com 1 ano e meio e ainda nos é muito útil. Posso acrescentar a essas vantagens que você listou a facilidade de amamentar na rua. Fica mais discreto, dá para cobrir e proteger o bebê. Até hoje muita gente me olha na rua como um ET! Ouvi muitas críticas mas o que importa é o maravilhoso contato que tenho com meu filho sem ter meus braços doloridos pelo peso!

  • Reply cássia at

    A D O R E I!!!!!! Uso sling com meu bebe e SEMPRE escutava os comentários dos malas de plantão… O meu veio com um DVD com instruções de como usar, diferentes posições conforme tamanho do bebe, muito bom! Só não tenho usado tanto agora pq minha cidade é muito quente e acabávamos ficando muito suados usando o sling hehehe Mas sempre que o tempo está mais ameno uso para dar voltinhas com ele, que sempre acabam em cochilos no sling…

  • Reply Thania at

    eu comprei um modelo argola qdo meu bebê estava com 10 dias tb!
    NUNCA, nunquinha consegui usar! Isso me frustra tanto q eu não acredito mais nessas vantagens!
    Vou confessar q carrego ele dentro da bolsa pq vai que ne…hj meu filho esta com quase 4 meses e eu ainda não consigo, mesmo ele estando bem durinho ja e teoricamente ficaria mais facil. Ficou não!
    🙁
    Mas eu adoro, acho lindo, confortavel, delicioso, charmoso, sou fã! Um dia ainda hei de conseguir! rs

  • Reply MM at

    Para Thania: meu 1o filho eu tinha um de argola, LINDO, azul marinho com a bandana em petit poir, não me adaptei. Nem eu nem o HB. Usava no desespero, supermercado e viagens, mas não era gostoso pra ninguém. E ainda doía meu ombro.
    Na minha 2a filha uso o wrap. PERFEITO. Eu passo o dia inteiro com ela dentro dele se deixar. Até porque tem uma parte do dia em que cuido sozinha dos dois, e preciso das minhas mãos para dar banho no mais velho, brincar com ele, servir o jantar, etc. Experimente, você não vai se arrepender.

    Para CASSIA: moro em Brasília e sou SUPER calorenta. Wrap sling de algodão com 3 faixas me apertando não rolou. Comprei um dry fit (aquele tecido de camisa de futebol) e acabou calor e suadeira!

  • Reply Silvana at

    Olá! Tenho uma bebê de 1 mês e estou doida para comprar um sling e depois de ler seu depoimento minha vontade triplicou rsrs.. Só que não consigo achar nenhum legal. Vc poderia me indicar o site que você comprou? Obrigada e beijinhos.

  • Leave a Reply