Família, Filhos, Gente que esclarece

10 coisas que marcaram no curso Montessori para famílias

No final de semana passado eu participei de um curso de Introdução à Montessori para famílias, ministrado pelo Gabriel Salomão, autor do Lar Montessori.

Eu não conhecia o método a fundo, apenas breves leituras e algumas tentativas de aplicá-lo aqui em casa. E precisava muito entender mais e saber no que poderia fazer pelas minhas filhas.

E foi surpreendente! O (pouco, sim, foi uma introdução) que aprendi sobre Montessori esse fim de semana, me mostrou muitas coisas, mas separei as 10 que mais me marcaram, que mais me tocaram:

1- Ajuda à vida: ouvia falar de Montessori quase como um método somente escolar e entender sua essência, compreender que cada parte ali é voltada para a ajuda à vida, foi de fundamental importância para entender seu verdadeiro papel na vida de nossas crianças.

2- A natureza da criança: fiquei impressionada ao constatar o quanto vamos contra à natureza da criança e ainda reclamamos das consequências disso. As coisas podem ser tão simples e tão naturais, é isso de que fala Maria Montessori.

3- A importância do ambiente preparado: temos o costume de preparar o ambiente para a comodidade do adulto e não para as crianças. Elas precisam mais do que um ambiente seguro, e sim de um ambiente que proporcione oportunidades de se desenvolverem. Montessori traz princípios para se preparar esse ambiente, e me surpreendi com a simplicidade deles.

4- O adulto preparado: tudo que vi só reforçou uma ideia, que eu já tinha, da preparação do adulto para lidar com crianças, mais ainda, com nossos filhos. Precisamos sim, conhecer, entender e nos aperfeiçoar constantemente. Temos nas mãos uma responsabilidade gigantesca: formar cidadãos de bem. Claro, que temos instinto, mas isso não anula nossa necessidade de melhoria como seres humanos, e consequentemente, como pais e cuidadores.

5- Nada de precipitação: quantas decisões tomamos visando a vida profissional de nossos filhos? Quanta coisa escolhemos para o futuro deles e esquecemos do agora, de ajudar a criança que temos hoje? Quando o Gabriel falou: “É preciso ajudar a criança que temos hoje.” isso, fiquei refletindo muito, em como somos ansiosos.

6- Observar nossos filhos: faz parte do método observar nossos filhos, mas observar mesmo. Olhar científico buscando entender aquela criança e principalmente identificar as necessidades dela.

7- Atividades de vida prática: fiquei essencialmente impressionada em como podemos ensiná-los com as atividades de vida prática, quanta coisa eles desenvolvem realizando tarefas simples, mas que vão exercer para o resto da vida.

8- Autonomia da criança: me deu uma imensa vontade de chorar, chorar mesmo quando o Gabriel falou sobre as necessidades da criança e como condicionamos elas a depender sempre da gente. Sede, fome, sono são apenas exemplos de algumas delas. Imagina uma criança pequena ter à sua disposição, a água, a comida, e a cama ali, para poder ter autonomia de pegar e fazer, de acordo com sua vontade.

9- Controle do erro: é chato ter pessoas apontando nossos erros o tempo todo né? Para nossas crianças também. Esse foi outro ponto que me marcou: quando o ambiente está preparado, não precisamos apontar o erro, a própria criança percebe e tem a oportunidade de melhorar.

10- Como isso tudo funciona: é mágico ver, através de vídeos, relatos, fotos, como isso tudo funciona na prática. E funciona!! 🙂

Claro que o método diz muito além disso, esses foram 10 pontos que me marcaram e que me fizeram querer estudar mais e aplicar Montessori com nossa família. Não deixem de visitar o Lar Montessori e a Montessorriso que contém dicas, relatos e uma loja cheia de coisas lindas com inspiração Montessori.

Sobre o Autor:

Do site:



No Comments

Leave a Reply